Saturday, 31 October 2009

CAMPANADAS POR LA GRIPE A


Por Jenu

Teresa Forcades i Vila, es una monja de Montserrat, en Barcelona. Aparte de ser monja, es Médico Especialista en Medicina Interna, y está Doctorada en Salud Pública por la Universidad de Barcelona. Sabe muy bien de lo que está hablando.

No sabía yo que existían monjas tan comprometidas, sobre todo con la verdad, la cual parece que a nuestros políticos les importa un huevo de pascua. Esta señora, Bedictina , que vive en un monasterio, concretamente en el S. Benet de Montserrat. Esta religiosa, que ya me gustaría tenerla como Ministra de Sanidad, no parece estar asfixiada por ese gas de la poca vergüenza tanto de muchos religiosos, políticos, empresarios y gente de mal vivir, bueno, de buen vivir y de malos centros.El que nos mientan y nos maten a impuestos aunque no esté bien no es tan vil como que nos quieran engañar en una cuestón de salud, tan importante, tan dramático, tan angustioso como es el dolor humano, el que parece no importarle a esta gentuza que tienen en ego subido, el egoísmo a flor de piel, y la vergüenza en carencia total.

TERESA FORCADES, hace una reflexión sobre la historia de la GRIPE A, aportando datos científicos, y enumerando las irregularidades relacionadas con el tema.

Explica las consecuencias de la declaración de PANDEMIA, las implicaciones políticas que de ello se derivan y hace una propuesta para mantener la calma, así como un llamamiento urgente para activar los mecanismos legales y de participación ciudadana en relación a este tema.

Ha tenido que ser una monjita, humilde, modesta, vergonzosa… la que nos exlique de qué va este nuevo timo, esta “pandemia”, este nuevo invento para tenernos entretenidos, no pensar en otras cestiones como el paro, la crisis de los nuevos pobres, la ineficicacia de nuestros politicos, el desaguisado económico y quiebra de España por su culpa, etc, etc. Como decía, ha tenido que intervenir esta religiosa,que sin darnos recetas divinas, si nos abre los ojos para que no nos den gato o el pellejo de éste, por liebre.

La peor pandemia que pueda tener el ser humano e la incultura, y con ella la incredulidad que va de la mano.

Vean y oigan atentamente estos seis videos,en los que esta religiosa del alma y Doctora del cuerpo, nos hablará sinceramente, de la enigmática y oscura Gripe A. y luego, obre en consecuencia, las otras informaciones no son más que una cara propaganda, que pagamos todos con nuestros impuestos, una burla a la honestidad de los españoles, una manera de manipularnos que además corre por nuestra cuenta.

http://images.google.com/imgres?imgurl=http://erdesvan.files.wordpress.com/2009/10/teresaf3w.jpg&imgrefurl=http://erdesvan.wordpress.com/2009/10/09/campanadas-por-la-gripe-a/&usg=__8g4mW3CO6qkrjsJYp-2efJ898Vk=&h=149&w=143&sz=4&hl=pt-PT&start=1&sig2=Kpjg62CxDlcsfn5abNj3og&um=1&tbnid=iWCQH3XEbPgBQM:&tbnh=95&tbnw=91&prev=/images%3Fq%3DTERESA%2BFORCADES%2BI%2BVILA%26hl%3Dpt-PT%26rls%3Dcom.microsoft:en-US%26sa%3DN%26um%3D1&ei=1SPtSr2PFJSojAes-tCZDQ

Wednesday, 28 October 2009

Artigo sobre a Gripe A


Há muita polémica em torno do tema e já ninguém sabe em que acreditar, este artigo que me
"chegou às mãos" pareceu-me credível, cada um ajuize por si se quiser passar os olhos...

Vale a pena ler o artigo que ODiario.info publicou em 11.10.2009.
Transcrevo aqui:
Gripe A: Uma reflexão e uma proposta
___________________________________
Ao ler este texto de Teresa Forcades i Vila, monja beneditina do Convento de Montserrat em Barcelona, médica especialista em Medicina Interna e doutorada em Saúde Pública, ninguém pode deixar de se interrogar sobre a capacidade dos seus governantes e autoridades de Saúde Pública do seu país - particularmente Primeiro-Ministro, Ministro da Saúde e Director-Geral de Saúde - sobre a sua honestidade e o seu grau dependência em relação aos grandes laboratórios internacionais.

Teresa Forcades i Vila*
- 11.10.09

Dados científicos
Os dois primeiros casos conhecidos da nova gripe (vírus A/H1N1, estirpe S-OIV) diagnosticaram-se na Califórnia (EUA) no dia 17 de Abril de 2009 [1].

A nova gripe não é nova por ser do tipo A, nem tampouco por ser do subtipo H1N1: a epidemia de gripe de 1918 foi do tipo A/H1N1 e desde 1977 os vírus A/H1N1 fazem parte da época da gripe anual [2]; a única coisa que é nova é a estirpe S-OIV [3] [4].

Cerca de 33% das pessoas maiores de 60 anos parecem ter imunidade a este tipo de vírus da nova gripe [5].

Desde o seu início até 15 de Setembro de 2009, morreram com esta gripe 137 pessoas na Europa e 3.559 em todo o mundo [6]; há que ter em atenção que anualmente morrem na Europa entre 40.000 e 220.000 pessoas devido à gripe [7].

Como já disseram publicamente reconhecidos profissionais de saúde - entre eles o Dr. Bernard Debré (membro do Conselho Nacional de Ética em França) e o Dr. Juan José Rodriguez Sendin (presidente da Associação de Colégios Médicos do Estado espanhol) -, os dados desta temporada, pela qual já passaram os países do hemisfério Sul, demonstram que a taxa de mortalidade e de complicações da nova gripe é inferior à da gripe anual [8].

Irregularidades que têm de ser explicadas
Em finais de Janeiro de 2009, a filial austríaca da empresa farmacêutica norte-americana Baxter distribuiu a 16 laboratórios da Áustria, Alemanha, República Checa e Eslovénia, 72 kg de material para preparar vacinas contra o vírus da gripe anual; as vacinas tinham de ser administradas à população destes países durante os meses de Fevereiro e Março; antes que qualquer destas vacinas fosse administrada, um técnico de laboratório da empresa BioTest da República Checa decidiu, por sua conta, experimentar as vacinas em furões, que são os animais que desde 1918 são utilizados para estudar as vacinas para a gripe; todos os furões vacinados morreram.

Investigou-se então em que consistia exactamente o material enviado pela casa Baxter e descobriu-se que continha vírus vivos da gripe das aves (vírus A/H5N1) combinados com vírus vivos da gripe anual (vírus A/H3N2). Se esta contaminação não tivesse sido descoberta a tempo, a pandemia que, sem base real, as autoridades sanitárias globais (OMS) e nacionais estão a anunciar, seria agora uma espantosa realidade; esta combinação de vírus vivos pode ser particularmente letal porque combina um vírus vivo com cerca de 60% de mortalidade mas pouco contagioso (o vírus da gripe das aves) com um outro que tem uma mortalidade muito baixa mas com uma grande capacidade de contágio (o vírus da gripe sazonal) [9].
Em 29 de Abril de 2009, quando apenas tinham passado 12 dias sobre a detecção dos dois primeiros casos da nova gripe, a Drª Margaret Chan, directora-geral da OMS, declarou que o nível de alerta por perigo de pandemia se encontrava na fase 5 e mandou que todos os governos dos Estados membros da OMS activassem planos de emergência e de alerta sanitária máxima; um mês mais tarde, 11 de Junho de 2009, a Drª Chan declarou que no mundo já tínhamos uma pandemia (fase 6) causada pelo vírus A/H1N1 S-OIV [10]. Como pode fazer tal declaração quando, de acordo com os dados científicos expostos acima, a nova gripe é uma realidade mais benigna que a gripe sazonal e, além disso, não é um vírus novo e ao qual parte da humanidade está imune?
Pôde declará-lo porque no mês de Maio a OMS tinha alterado a definição de pandemia: antes de Maio de 2009 para poder ser declarada uma pandemia era necessário que por causa de um agente infeccioso morresse uma proporção significativa da população. Esta exigência - que é a única que dá sentido à noção clínica de pandemia e às medidas políticas que lhe estão associadas - foi eliminada da definição adoptada no mês de Maio de 2009 [11], depois dos EUA se terem declarado em «estado de emergência sanitária nacional», quando em todo o país havia apenas 20 pessoas infectadas com a nova gripe, e nenhuma delas tinha morrido [12].

Consequências políticas da declaração de «pandemia»
No contexto de uma pandemia é possível declarar a vacinação obrigatória para determinados grupos de pessoas ou, inclusivamente, para o conjunto dos cidadãos [13].

O que é que pode acontecer a uma pessoa que decida não se vacinar? Enquanto a vacinação não for declarada obrigatória não lhe pode acontecer nada; mas se chegasse a declarar-se a vacinação obrigatória, o Estado tem a obrigação de fazer cumprir a lei impondo multa ou prisão (no estado de Massachussetts dos EUA a multa para estes caso pode chegar a 1.000 dólares por cada dia que passe sem o prevaricador se vacinar) [14].
Perante isto, há quem possa pensar: se me obrigam, vacino-me e já está, a vacina é mais ou menos como a sazonal, também não há para todos...
É preciso que se saiba que há três novidades que fazem com que a vacina da nova gripe seja diferente da vacina da gripe anual: a primeira é que a maioria dos laboratórios estão a desenhar a vacina de forma que uma só injecção não seja suficiente e sejam necessárias duas; a OMS recomenda também que não se deixe de administrar a da gripe sazonal; quem seguir estas recomendações da OMS expõe-se a ser infectado três vezes e isto é uma novidade que, teoricamente, multiplica por três os possíveis efeitos secundários, embora na realidade ninguém saiba que efeitos pode causar, pois nunca antes se fez assim.

A segunda novidade é que alguns dos laboratórios responsáveis pela vacina decidiram adicionar-lhe coadjuvantes mais potentes que os utilizados até agora nas vacinas anuais. Os coadjuvantes são substâncias que se adicionam às vacinas para estimular o sistema imunitário. A vacina da nova gripe que está a ser fabricada pelo laboratório Glaxo-Smith-Kline, por exemplo, contém um coadjuvante, AS03, uma combinação que multiplica por dez a resposta imunitária. O problema é que ninguém pode assegurar que este estímulo artificial do sistema imunitário não provoque, passado algum tempo, doenças auto-imunitárias graves, como a paralisia crescente de Guillain-Barré [15].

E a terceira novidade que distingue a vacina para a nova gripe da vacina anual, é que as companhias farmacêuticas que a fabricam estão a exigir que os Estados assinem acordos que lhes garantam a impunidade no caso das vacinas terem mais efeitos secundários que os previstos (por exemplo prevê-se que a paralisia Guillain-Barré venha a afectar 10 pessoas por cada milhão de vacinados); os EUA já assinaram estes acordos que garantem, tanto às farmacêuticas como aos políticos, a retirada de responsabilidade pelos possíveis efeitos secundários da vacina [16].


Uma reflexão
Se o envio de material contaminado fabricado pela Baxter não tivesse sido casualmente descoberto em Janeiro passado, efectivamente, ter-se-ia dado a gravíssima pandemia potencialmente causadora da morte de milhões de pessoas que alguns andam a anunciar. É inexplicável a falta de ressonância política e mediática do que aconteceu em Fevereiro no laboratório checo. Ainda mais inexplicável o grau de irresponsabilidade demonstrado pela OMS, pelos governos, pelas agências de controlo e prevenção de doenças ao declarar uma pandemia e promover um nível de alerta sanitário máximo sem uma base real. É irresponsável e inexplicável até extremos inconcebíveis o bilionário investimento saído do erário público destinado ao fabrico milhões e milhões de doses de vacina contra uma pandemia inexistente, ao mesmo tempo que não há dinheiro suficiente para ajudar milhões de pessoas (mais de 5 milhões só nos EUA) que por causa da crise perderam o seu trabalho e a sua casa.

Enquanto não forem clarificados estes factos, o risco de este Inverno serem distribuídas vacinas contaminadas e o risco de poderem ser adoptadas medidas legais coercivas para forçar a vacinação, são riscos reais que em caso algum podem ser desvalorizados.
No caso da gripe continuar tão benigna como até agora, não faz qualquer sentido a exposição ao risco de receber uma vacina contaminada ou o de sofrer uma paralisia Guillain-Barré.
No caso de a gripe se agravar de forma inesperada, como já há meses anunciam sem qualquer base científica um número surpreendente de altos dirigentes - entre eles a Directora-Geral da OMS -, e repentinamente, começarem a morrer muito mais pessoas do que é habitual, ainda terá menos sentido deixar-se pressionar para ser vacinado, porque uma surpresa assim só poderá significar duas coisas:
1. Que o vírus da gripe A que agora circula sofreu uma mutação;
2. Que está em circulação outro (ou outros) vírus.
Em qualquer dos casos a vacina que se está a preparar agora não serviria para nada e, tendo em conta o que aconteceu em Janeiro passado com a Baxter, podia ser, inclusivamente, que servisse de veículo de transmissão da doença.
Uma proposta
A minha proposta é clara:
Além de manter a calma, tomar precauções sensatas para evitar o contágio e não se deixar vacinar, coisa que já se propõem muitas pessoas com senso comum no nosso país [Espanha].
Apelo a que se active com carácter de urgência os mecanismos legais e de participação cidadã necessários para assegurar de forma rotunda que no nosso país não se poderá forçar ninguém a vacinar-se contra a sua vontade, e que os que decidirem livremente vacinar-se não serão privados do direito de exigir responsabilidades nem do direito de serem economicamente compensados (eles ou os seus familiares), no caso de a vacina lhes causar uma doença grave ou a morte.


Notas:
[1] Zimmer SM, Burke, DS. Historical Perspective: Emergence of Influenza A (H1N1) viruses. NEJM, Julio 16, 2009. p. 279

[2] 'The reemergence was probably an accidental release from a laboratory source in the setting of waning population immunity to H1 and N1 antigens', Zimmer, Burke, op. cit., p. 282[

3] Zimmer, Bunker, op. cit., p. 279

[4] Doshi, Peter. Calibrated response to emerging infections. BMJ 2009;339:b3471

[5] US Centers for Disease Control and Prevention. Serum cross-reactive antibody response to a novel influenza A (H1N1) virus after vaccination with seasonal influenza vaccine. MMWR 2009; 58: 521-4.

[6] Dados oficiais do Centro Europeu para o controlo e prevenção de doenças (http://www.ecdc.europa.eu/).

[7] Dados oficiais do Centro Europeu para o controlo e prevenção de doenças (http://www.ecdc.europa.eu/)

[8] Cf. Le Journal du Dimanche (25 juliol '09): Debré: 'Cette grippe n'est pas dangereuse'; cf. La Razón (4 septiembre '09): Rodríguez Sendín: Cordura frente el alarmismo en la prevención de la gripe A

[9] Cf. Virus mix-up by lab could have resulted in pandemic. The Times of India, sección de ciencia, 6 marzo 2009.


[11] Cohen E. When a pandemic isn't a pandemic. CNN, 4 de mayo '09.http://edition.cnn.com/2009/HEALTH/05/04/swine.flu.pandemic/index.html

[12] Doshi Peter Calibrated response to emerging infections VMJ 2009;339:b3471

[13] Falkiner, Keith. Get the rushed flu jab or be jailed. Irish Star Sunday, 13 septiembre '09.

[14] Senate Bill n. 2028: An act relative to pandemic and disaster preparation and response in the commonwealth. 4 agosto '09. Cf. Moore, RT. Critics rage as state prepares for flu pandemic. 11 septiembre '09. WBUR Boston.

[15] Cf. Vaccination H1N1: méfiance des infirmières. www.syndicat-infirmier.com/Vaccination-H1N1-mefiance-des.htlm[16] Stobbe, Mark. Legal immunity set for swine flu vaccine makers. Associated Press, 17 Julio '09.

Texto publicado no sítio da Coordenadora Antiprivatização de Saúde Pública, Madrid, (http://www.casmadrid.org/), em Setembro de 2009.

* Teresa Forcades i Vila, monja beneditina do Mosteiro de San Benedito em Montserrat, Barcelona, é doutorada em Saúde Pública, especialista em Medicina Interna pela Universidade de Nova Iorque, autora entre outros livros de «Los crimines de las grandes compañias farmaceuticas».

Tradução de José Paulo Gascão

Tuesday, 27 October 2009

ALERT: Special Swine Flu Update

Urgent and vital information you need to know about the massive amount of disinformation that the media has recently escalated as best demonstrated by 60 Minutes segment on Swine Flu which aired this past Sunday.
Normally our editorial process has us test, research and review articles over a three week period before it finally reaches the newsletter. However, this article is an exception which is why it is coming out as a special alert.
Read my special report on this vital topic so you can avoid deception and manipulation by the conventional media.
The last time we sent out a special report like this over one million people viewed the page and it was the sixth most viewed page on the Internet that day. So our apologies if our servers are not giving you the page as quickly as you would like. Just be patient and keep trying.

http://articles.mercola.com/sites/articles/archive/2009/10/21/Special-Swine-Flu-Update.aspx

Sunday, 25 October 2009

Fundação Agir Hoje – Solidariedade / Entreajuda

A Fundação Agir Hoje foi criada a 20 de Janeiro deste ano, para promover grupos de entreajuda para pessoas em situação de sobreendividamento, porque a dívida não é só um problema de dinheiro: afecta radicalmente toda a vida da pessoa, o seu bem-estar, a família, os amigos e a sociedade em geral.
A dívida é, muitas vezes, o reflexo de situações muito complexas - doença, divórcio, desemprego - e para resolver a situação financeira é preciso também conseguir lidar com todas essas outras circunstâncias - as externas e sobretudo as internas.
É aqui que a Fundação Agir Hoje procura intervir, oferecendo um espaço de segurança para a mudança.
A participação nos grupos de entreajuda é gratuita, voluntária e confidencial.
Cada grupo terá um mediador qualificado para o orientar e ajudar a lidar com os problemas que estão na origem da dívida, para poder lidar com as suas consequências.
Aos nossos leitores, fica o apelo: se tiverem experiência com grupos de auto-ajuda e quiserem ser mediadores/as de um dos grupos da Fundação Agir Hoje, podem enviar o CV para voluntariado@agirhoje.org.
A fundação procura ainda integrar voluntários disponíveis para abraçar este projecto, ao nível dos gabinetes de apoio e aconselhamento individual.
Nesse âmbito, procura Psicólogos/as Advogados/as, Profissionais de serviço social, Economistas ou outros profissionais para formação e aconselhamento financeiro.
A ajuda também poderá ser prestada em outras funções de voluntariado, nomeadamente campanhas de angariação de fundos, atendimento telefónico, gestão de informação e redacção de newsletters.
Fundação Agir Hoje
Presidente do Conselho de Administração: Marta Costa Reis
Rua Barão de Sabrosa,
286-A1900-096 Lisboa -
Portugal
tel:+351.21.8473586
fax:+351.218473587

Saturday, 24 October 2009

Holodance

Holodance
dance
dance totalmente
dance com tudo o que é
dance com espírito, alma e corpo

Holodance é uma síntese de vários processos de desenvolvimento do ser através da dança, do movimento, da música, do som, da energia...
A holodance engloba alguns aspectos da "expressão corporal", da "biodanza", do "trance dance", do "tai chi", do "chi kung", das "yogas", das "meditações dinâmicas" e de variados métodos que promovem o desenvolvimento da nossa sensibilidade e da nossa expressão...
A holodance é mais do que uma dança, na holodance os vários componentes do ser, que somos, são chamados à participação e estimulados ao desenvolvimento, harmonizando-nos, equilibrando-nos, pacificando-nos; restabelecendo, preservando e melhorando a saúde.
Na holodance são propostos ambientes onde nos podemos expressar mais livre, espontânea e amplamente.
Variadas músicas, vocalizações, sons, silêncios, ora gravadas, ora improvisadas, estruturam espaços, sustentam tempos para que a energia dance connosco e nós com ela...Holodance connosco...
Holodançamos ao som duma sequência de músicas especialmente seleccionadas (estimulando-nos dos pés à cabeça, projectando-nos para o espaço e trazendo-nos de volta à terra); enraizamo-nos profundamente em Gaia (Natureza), na Mater Rea (matéria pura) e na Mãe divina (sustentadora dos arquétipos) para que os nossos corpos se tornem mais puros, saudáveis e perfeitos; e, complementarmente, ascendemos aos mais elevados níveis de consciência anímicos e espirituais, ligando-nos a amplas "esferas" de amor e sabedoria; estabilizamos a ligação "Céu-Terra", conscientizando os mais altos propósitos a serem manifestados na nossa vida e no nosso viver e ampliando a capacidade de concretização dos sublimes ideais...
Holodançamos para viver melhor e mais abundantemente,com mais flexibilidade, com mais saúde, com mais alegria,com melhor amor, com melhor integridade,em harmonia...
Aceite este convite para vir holodançar na SOLLYS - Escola de Ascenção

todos os Sábados das 11:15 h às 13:15 h

Estrada da A-da-Maia, nº 30 r/c Esq. (junto ao mercado de Benfica)
transportes: Carris 758 746 711 16
Metro até Sete Rios...
Comboio até Benfica...

Traga roupa confortável (para se mexer bem), venda para os olhos (ou lenço), meias antiderrapantes (ou...)
Contribua voluntária e consciencialmente (para a manutenção e desenvolvimento de...)sugerimos uma contribuição de 10 a 30 €
Só temos disponibilidade para 8 pessoas
A holodance é um dos principais componentes da holosíntese, podes ver mais informações e um texto mais completo sobre a holodance em

Wednesday, 21 October 2009

SunGazing


Sun Gazing Process
We have a super computer in our bodies given to us by the nature, which is our brain. HRM (Hira Ratan Manek) calls it the “brainutor”. The brain is more powerful than the most advanced super computer. Each and every human being is gifted with innumerable talents, and infinite inherent powers by nature. Individuals should never underestimate themselves. Everyone is gifted. If we make use of these powers we can take ourselves to great levels. Unfortunately, these infinite inherent powers are programmed in that part of the brain that is largely dormant and goes unused. Even medical science agrees we hardly make use of the brain but about 5-7% – the most brilliant of humans like Albert Einstein is reported to have used only about 32% of their brains.

If we can activate the human brain and awaken these infinite powers inherent in ourselves then we can raise ourselves to higher levels. We can achieve any results we want. In order to operate the brain effectively, it needs to be activated. Being a holistic entity it needs a holistic power supply. Sun energy is the source that powers the brain, which can enter and leave the human body or the brain only through one organ that is the human eye. Eyes are the Sun Energy’s entry door to the human brain. They are also known as the windows of the soul. Recent research has found out that the eye has many functions other than vision. And more information is continuing to be revealed about the functions of the eye. The eyes are complex organs and they have 5 billion parts much more than a spacecraft that has about 6-7 million parts. By this, you can see the immense capacity of the human eye.
HRM asserts that the rainbow is in the eye not in the sky. The seven colors of the sun is only the reflection of what is in the eye. We can create a rainbow anytime we want – go to the garden, just observe below a source of flowing water as the sun moves above. There you will see the rainbow. Eye can receive the entire spectrum of the sunlight. It’s like having a glass window. Eye is the perfect instrument to receive all the colors of the rainbow. Since eyes are delicate parts of the body, we have to use them in such a way that they serve our purposes without getting damaged. Present day teachings and ideas such as don’t look at the sunlight at all --you will damage your eyesight; never go out in the sun as you will get cancer, are causing needless hysteria and paranoia. The more you are away from the nature, the more there is a cause for illness and you will automatically support global corporations. There are definite foolproof ways of getting the benefits of the nature without exposing ourselves to its adverse effects. It is also as intuitive as when the clouds gather we become gloomy. When we see the sun, we feel energetic.
Source:

Monday, 19 October 2009

Mirar al sol - El SunGazing

HIRA RATAN MANEK
El Mensajero del sol

El Sun Gazing (ó mirar al sol) es una técnica tan sencilla que puede explicarse en muy pocas líneas: usted mira el Sol en un horario seguro, el primer día diez segundos solamente, y luego va sumándole cada día diez segundos adicionales. No es una práctica que tenga que realizarse durante toda la vida .Sólo se realiza como máximo durante un período de 270 días de forma regular o irregular. Decimos esto porque habrá días en que estará nublado, o en que por cualquier razón no podremos hacer la práctica. Esto no debe preocuparle. Algunos días fallará usted, otros fallará el Sol. Si está algún día sin hacerlo, se retoma al día siguiente desde el punto donde lo dejó. No pasa nada.

Si usted hace SunGazing durante 270 días – lo que toma 111 horas en total –ya habrá completado la práctica: su cuerpo se habrá convertido en un chip solar y entonces ya no es necesario seguir con la práctica. Más adelante si desea seguir haciendo SunGazing por gusto, lo puede hacer aunque ya no será necesario.

Mirar al sol durante la franja de tiempo segura es sencillo y los resultados son fantásticos. No es peligroso. Los primeros rayos de sol de la mañana y los últimos rayos de sol de la tarde son más beneficiosos que la TV y que los ordenadores. La franja ‘segura’ es beneficiosa para la salud en general e incluso para los ojos. Se obtiene salud perfecta para mente, cuerpo y espíritu. Se experimenta un incremento de la memoria y de la inteligencia. El proceso de envejecimiento se hace más lento, uno se halla en el camino hacia la iluminación. Es como si se estuviera viviendo ‘el cielo en la tierra’. Uno se libera de toda enfermedad en esta vida.

Se distinguen claramente tres fases, de tres meses cada una, dado que una persona quizás no tenga el objetivo de alcanzar una realización espiritual, con lo que el proceso se acorta. Al final de los tres primeros meses, que corresponden a 15 minutos mirando al Sol, la persona consigue una salud mental perfecta. Ello es previo a cualquier sanación del cuerpo y a cualquier camino espiritual. Tras esos tres meses la persona se desprende de sus inseguridades, miedos, depresiones, celos, envidias, etc. Al conseguir esto, la mente deja de bombardear al cuerpo con negatividad, y ello hace posible que en los tres meses siguientes el cuerpo consiga la salud física.

Practicando SunGazing desde el tercer mes hasta el sexto, siguiendo como siempre con la progresión de diez segundos diarios, al final del sexto mes usted estará mirando al Sol treinta minutos y sus problemas físicos habrán desaparecido. Antes se creía que las neuronas no se podían regenerar, pero el resultado de cientos de análisis aplicados a personas que miran al Sol ha obligado a cambiar estas conclusiones.

Efectivamente, con el SunGazing las neuronas se multiplican, se fortalecen, se regeneran. Nuevamente, pasados 6 meses, puede, si lo desea, dar por acabado su proceso. A los seis meses de práctica, que coincide con que se está mirando al Sol 30 minutos, todas las células del cuerpo empiezan a almacenar energía del Sol. Se convierten en células fotovoltaicas; son como un panel solar. Más allá de los seis meses, la energía del sol es muy bien recibida por las células, que están capacitadas para almacenarla, sus células estarán capacitadas para absorber directamente la energía del sol. Su cuerpo se habrá vuelto un panel solar. Tras los nueve meses usted sólo necesitará seguir un mantenimiento.


Lo invitamos a vivir esta maravillosa experiencia, y a conocer más detalles leyendo la
Conferencia de Barcelona del 18/04/09,
Haga clic aquí...(HRM_CataluaBarcelona.pdf)
Contacto en Argentina:
hrm.enargentina@gmail.com

Fonte:
http://www.hrmargentina.com.ar/SunGazing.html

Sunday, 18 October 2009

Simple Way to Lower Your Blood Pressure -- Just Avoid THIS…

A diet high in fructose, a form of sugar found in sweetened soft drinks and junk food, raises blood pressure in men.
Two recent studies provided the first evidence that fructose helps raise blood pressure. One study further suggested that people who consume junk foods and sweetened soft drinks at night could gain weight faster than those who don't.
Fructose accounts for about half the sugar molecules in table sugar and in high-fructose corn syrup, the sweetener used in many packaged foods.

Sources:
Reuters September 23, 2009
American Journal of Nephrology August 21, 2009; 30 (5): 399-404
Experimental Physiology June 1, 2009; 94: 648-658


Dr. Mercola's Comments:
In some circles these days, it’s becoming increasingly fashionable to claim that the many ills attributed to fructose are overblown. After all, you might hear, it’s just sugar, no better or worse than any other sort of sugar, right? It’s a natural substance found in fruit, after all, so how bad could it possibly be?
The delusion that fructose is an acceptable form of sugar is quite prevalent even in many nutritional circles.
You can thank the Corn Refiners Association for that line of thought. The CRA has been pouring millions of dollars into an ad campaign designed to create the notion that fructose, and especially high fructose corn syrup (HFCS), is nothing more than a harmless snack.
This could not be farther from the truth.
Fructose contains no enzymes, vitamins or minerals, and it leeches micronutrients from your body. A mountain of evidence has accumulated demonstrating that it is absolutely terrible for your health.

Fructose and Fruit
It is true that fructose is found in fruit. However, eating small amounts of whole fruit does NOT provide tremendous amounts of fructose and is not be a problem for most people, unless diabetes or obesity is an issue. Berries, especially blueberries, raspberries and cranberries, are some of the healthiest fruits around, as they are loaded with powerful antioxidants -- and have relatively small amounts of sugar.
But in fact, you can get too much fructose from fruit sources, especially if you consume your fruit in the form of juice.
When fruit is intact and whole, its fiber will somewhat moderate the release of fructose into your bloodstream, as well as somewhat moderate insulin release. Fruit juice contains little to no fiber -- but it does contain about eight full teaspoons of sugar per eight-ounce glass. This fructose is brought rapidly in your body, promoting obesity and other problems. Humans were not meant to drink their calories.

Even Worse Than Table Sugar
Table sugar (sucrose) is far from being a food I recommend; all sugar can cause serious health problems. But the fact is, fructose is the worst of the lot. It is metabolized to fat in your body far more rapidly than any other sugar, and, because most fructose is consumed in liquid form, as fruit juice or as soda, its negative metabolic effects are significantly magnified.

Those negative effects include:
Diabetes
Obesity
Metabolic Syndrome
An increase in triglycerides and LDL (bad) cholesterol levels
Liver disease

And now, according to the research described above, it appears that fructose can lead to high blood pressure as well. High blood pressure is a serious health concern that can cause heart disease and increase your risk of having a stroke. It’s especially danger­ous because it often has no warning signs or symptoms.

High Fructose Corn Syrup
Until the 1970’s, most sugar was sucrose derived from sugar beets or sugar cane. But sugar from corn, especially HFCS, is now more popular because it is much less expensive to produce. As a result, the use of HFCS in the U.S. diet increased a staggering 10,673 percent between 1970 and 2005! HFCS also contains nearly twice the fructose of the sugars that came before it.
HFCS is now present in a dizzying array of products, especially processed foods, and it is the sweetener used in most sodas. It is a prime factor behind the current obesity epidemic, which is largely fueled by sugary sweet soft drinks.
Soft drinks are the leading source for calories in America, and the major reason why about 9 percent of average dietary energy intake in the United States now comes from fructose. Think about that -- very nearly one in ten calories! Would a meal look healthy to you sitting on your plate if nearly 10 percent of it were pure sugar?
But HFCS isn’t only a problem because it’s a nutrient-free source of endless calories. It also harms organs like your liver and pancreas, leading to bone loss, anemia and heart problems, just to name a few. HFCS has been found to inhibit the action of your immune system's white blood cells. Unbound fructose, which is found in large quantities in HFCS, can interfere with your heart's use of minerals such as magnesium, copper and chromium.
Still think fructose is harmless?

Avoiding Fructose
The average American drinks an estimated 60 GALLONS of soda every year, and one extra can of the sweet stuff can add up to 15 extra pounds over the course of a year. Right off the bat, you can greatly reduce your fructose intake by eliminating all soda and sugary drinks from your life.Since HFCS is present in many processed foods, to avoid it completely you need to focus your diet on whole foods. And if you do purchase any processed foods, make sure you read the label -- and put it back on the shelf if it lists high fructose corn syrup as an ingredient.However, like most areas in life, you want to choose your poisons carefully. Even though fructose is clearly something you want to avoid, except for the small quantities obtained through the moderate consumption of whole fruit, it is not as bad as artificial sweeteners. Artificial sweeteners damage your health even more rapidly than HFCS. So ideally avoid ALL sodas, even diet sodas.
One of the best steps you can take to improve your health is to replace all soda and sweet drinks with pure, clean water.


The best way to beat cancer and other chronic illnesses is to prevent them in the first place. Now there’s a revolutionary, new high-tech diagnostic tool called thermography that can help detect cancer and disease anywhere in your body. It’s safe, painless, and reliable. Why take the chance of developing a serious illness when you can stop it in its tracks. Don’t procrastinate – schedule your thermogram today!

"Os nossos pés dizem tudo sobre nós...o que dizem os seus?"


Palestra no espaço Anjocas dia 26 de Outubro às 19:30

Desafio-vos a assitir à palestra que irá decorrer no próximo dia 26 de Outubro pelas 19:30 no espaço Anjocas, em Lisboa, sobre o tema:
"Os nossos pés dizem tudo sobre nós...o que dizem os seus?"

Com: Maurício Kruchik Contribuição: 10 euros (valor este que será descontado para os que pretendam assistir depois ao workshop)

Resumo:
"Minha Avó sofreu de joanetes toda a sua vida e a minha mae também. As duas resignaram-se e esqueceram muitos dos seus sonhos na vida. O joanete revela resignação do próprio potencial, um desvio na nossa capacidade, vocação e talentos na vida. E este é só um exemplo de todo o que dizem os nossos pés. E a pele dura? E o comprimento dos dedos? Tudo tem um significado...."

"A Reflexologia é uma terapia baseada no princípio de que cada parte do nosso corpo está reflexa na sola dos nossos pés. Estimulando correctamente esses mesmos reflexos podemos auxiliar o nosso corpo a equilibrar-se de uma forma natural, dando ao organismo uma forma de se optimizar e de curar-se por si mesmo. Quando um reflexologista toca nos pés de um paciente, obtém uma ideia bastante precisa sobre a anatomia, fisiologia e equilibrio do mesmo. É como abrir uma janela para dentro da pessoa e ter acesso ao seu ser...em todo o sentido da palavra."

Maurício Kruchik in "Analyzing Personality Patterns throuth the Feet"

A sensação de entender a importância dos meus passos andados e de que forma esses mesmos passos ficaram marcados nos meus pés, foi uma viagem que jamais esquecerei. Ver reflectido no meus pés a minha falta de confiança em mim mesma, fez-me querer acreditar em mim. Fez-se entender de uma forma ainda mais óbvia, de que as respostas não se podem procurar fora de nós....pois estão realmente marcadas em nós. A análise de personalidade através dos pés surge como uma forma de olhar para nós mesmos e aceitar nossos talentos, nossa criatividade e nosso potencial como seres humanos para viver em harmonia.

Para inscrições ou mais informações contactar Fernanda Francisco, através do telem:
962825529
ou do.nascer.ao.ser@gmail.com
ou ainda reflexologia.personalidade@gmail.com

Para mais informações sobre Maurício Kruchik:

Workshop: Análise de Personalidade através dos pés


Análise de Personalidade através dos pés (módulo I)
“Os pés dizem tudo sobre nós...o que dizem os seus?”

Por Mauricio Moshe Kruchik (http://www.maternityreflexology.net/)
Um guia pratico para a análise e entendimento de atitudes na nossa vida e a sua influência na nossa saúde, recorrendo à reflexologia e ao senso comum.

Maurício Kruchik irá fazer a formação em Português.
Cada participante terá a oportunidade de ter uma introdução ao mundo da Reflexologia menos física mas mais espiritual:
O que dizem os nossos pés sobre nós, os nossos problemas e as armas de que dispomos para os resolver, nossas atitudes perante a vida e as suas expressões na nossa saúde e vida diária.
Será uma experiência intensa.

A quem se dirige
Público em geral, pais, reflexologistas, podólogos, praticantes da técnica metamórfica, profissionais de saúde e de educação.

Programa
  • Introdução à metodologia de análise;
  • Exercício 1: O uso da Intuição;
  • Debate;
  • Metodologia I – A análise dos 4 elementos;
  • Exemplos e exercícios;
  • Metodologia II – Balanceamento: o estudo dos 4 pilares do equilíbrio e o desenvolvimento do próprio potencial como caminho para a harmonia;
  • Auto determinação;
  • Auto confiança;
  • Auto aceitação;
  • Identidade e individualidade;
  • Exercício e estudo de casos.

Maurício Kruchik regressa a Portugal para mais um curso que não deixará indiferente a quem aceite o desafio de participar nesta jornada vivencial e profunda.
O Livro “Analyzing Personality Patterns Through The Feet (em ingles)” estará disponivel para compra.
Material de apoio
Manual de formação (em Português), que inclui o conteúdo teórico do curso, artigos, metodologias de trabalho e exercícios.
Este manual ilustrado tem 40 paginas e foi escrito pelo formador.
No final do workshop, serão entregues certificados de participação.
Sobre o formador
Foi organizador do primeiro simpósio Internacional sobre Reflexologia e Cancro (ISRAC 2008) e organizou este ano o primeiro Congresso Internacional em Israel sobre Reflexologia na Maternidade que decorreu este Mês de Outubro.
Fundador da Maternityreflexology.net.
Nasceu no Uruguai e reside actualmente em Israel, onde dirige a sua clinica “Carelife Wellness Center” em Kfar Saba.
Formado como reflexólogo, aromaterapeuta e terapeuta na gravidez e nascimento (com mérito) no “the MediCin College of Complementary Medicine” em Tel Aviv, Israel.
Qualificado como educador no nascimento no “Dyada Center for Parenthood and Birth” em Tel Aviv, Israel.
Trabalhou em hospitais como reflexologista de adolescentes com problemas de paranóia e esquizofrenia além de outros distúrbios do comportamento e trabalhou ainda com parturientes nas salas de parto enquanto Doula, fazendo o acompanhamento dos nascimentos juntamente com os casais partilhando esses momentos especiais.
Como formador, tem realizado vários cursos desde Israel, Espanha, Irlanda, Irlanda do Norte, Dinamarca, Inglaterra, entre outros.
Orador convidado em conferencias internacionais pelos vários cantos do mundo:
  • - Orador convidado no Scottish Institute of Reflexologists AGM em Dunblane, Scotland, em 2003
  • - Orador convidado Irish Reflexologists’ Institute AGM em Belfast, Northern Ireland, em 2004.
  • - Orador convidado no AoR (Association of Reflexologists of the UK) seminario em Setembro 2004 em Londres
  • - Orador convidado em BellaSalud 2004, convidado através de AER, Spanish Association of Reflexologists.
  • - Orador na primeira conferencia holistica em Montevideo, Uruguay, in 2005.
  • - Orador convidado no ICR (International Council of Reflexologists) Conference "Simply the best" em Cairns, Australia, em Setembro of 2007.

Investimento: 120 euros

Datas: 27 e 28 de Outubro (terça e quarta feiras) das 18:30 às 22:30

Local: Lisboa (Espaço – Liga dos Amigos na Rua Marechal Saldanha nº 28 junto ao elevador da Bica no Chiado a 2 minutos a pé do Largo do Camões)

Informações e Reservas:

Email: reflexologia.personalidade@gmail.com

ou

Email: do.nascer.ao.ser@gmail.com

Telm: 962825529

Thursday, 15 October 2009

Os Fornos Micro-ondas - Porque você NÃO merece!


Há mais de uma década que estudos, suprimidos pelos tribunais da Suíça, mostram que os alimentos que colocamos nos micro-ondas podem provocar alterações preocupantes no sangue. Estudos mais recentes adicionam mais evidências sobre o perigo que estes electrodomésticos são para a saúde humana.
Em 1989, um cientista alimentar suíço, Dr. Hans-Urich Hertel, fez algumas descobertas inquietantes sobre fornos de micro-ondas. Todavia, há mais de uma década que ele luta nos tribunais pelo direito de dar a saber ao mundo o fruto dos seus estudos. Aquilo que ele tenta desesperadamente transmitir ao público é vital aos interesses do consumidor: qualquer alimento que tenha sido cozinhado, aquecido ou descongelado num forno micro-ondas pode provocar alterações no sangue indicadoras de um processo de desenvolvimento patológico que é também encontrado nos cancros. Todavia, durante todo este tempo, Hertel tem sido eficientemente silenciado pelos fabricantes de micro-ondas, os quais fizeram uso de leis comerciais e do sistema legal suíço para o amordaçar—inclusive ameaçando-o de o arruinar economicamente.
Em Março de 1993, o Tribunal Comercial do Cantão de Berna, depois de uma queixa submetida legalmente pela Associação Suíça dos Vendedores de Aparelhos Eléctricos para a Casa e Indústria, proibiu o Dr. Hertel de declarar publicamente que os fornos micro-ondas são perigosos para a saúde. Ignorar esta ordem do tribunal poderia custar ao Dr. Hertel qualquer coisa como 5,000 Francos Suíços, ou mesmo encarceramento durante um ano.
O Tribunal Federal Suíço, na Lousana, confirmou o veredicto inicial, em 1994. O tribunal baseou o seu veredicto na Lei Suiça Contra a Competição Injusta, a qual proíbe “declarações que discriminem, invalidem, enganem e desnecessariamente causem danos a um fabricante ou aos seus produtos” (J Nat Sci, 1998;1:2-7), uma lei que apenas contempla a inibição do comércio per se, e não a intenção criminosa.
Esta lei consegue, na realidade, colocar uma mordaça na própria imprensa suíça, uma vez que qualquer declaração que possa ser interpretada como crítica aos micro-ondas pode conduzir facilmente a litígio. As opiniões dos suíços sobre as descobertas do Dr. Hertel não são partilhadas pelo resto da Europa. Em Agosto de 1998, o Tribunal Europeu dos Direitos Humanos decidiu que a ordem de silêncio imposta pelos tribunais suíços contra o Dr. Hertel era contrária ao direito de liberdade de expressão. O Tribunal Europeu ordenou ainda que a Suíça, como compensação, entregasse ao Dr. Hertel 40,000 Francos Suíços.
Apesar da sua vitória, o Dr. Hertel está ainda à espera que os tribunais suíços retirem a decisão inicial contra si, assim como eliminem uma coima contra si no valor de 8,000 Francos Suíços.Entretanto, as suas descobertas explosivas estão a ser corroboradas um pouco por toda a parte pelo mundo fora.
O Dr. Hertel trabalhava na década de 1980, para uma companhia suíça alimentar internacional quando se uniu ao Dr. Bernard Blanc, do Instituto Federal da Tecnologia, para conduzir um extenso programa de investigação sobre os efeitos dos alimentos cozinhados nos micro-ondas. Apesar do programa ter sido rejeitado pelo Fundo Nacional Suíço, os dois cientistas decidiram financiar eles próprios um pequeno programa de investigação.Escolheram oito pessoas do Instituto Macrobiótico de Kientel, Suíça, todos eles praticando uma alimentação exclusivamente macrobiótica, para minimizar a presença de elementos confusos que pudessem alterar as várias medições hematológicas.
O Dr. Hertel foi uma das pessoas no grupo de oito. Com a sua excepção, tinha na altura 64 anos, todos os restantes participantes tinham entre 20 e 40 anos. Hertel afirmou numa entrevista à WDDTY:
“Todos nós vivemos no mesmo hotel durante as oito semanas do estudo. Não houve álcool, nem tabaco nem sexo.” A intervalos de dois a cinco dias, os voluntários recebiam uma fonte de nutrientes, de entre oito à escolha, que era ingerida sobre um estômago vazio: leite cru de uma quinta biológica, o mesmo leite cozinhado convencionalmente, o mesmo leite cozinhado num micro-ondas, leite pasteurizado convencional, vegetais crus de uma quinta biológica, os mesmos vegetais cozinhados convencionalmente, os mesmos vegetais congelados e descongelados mais tarde num micro-ondas, e os mesmos vegetais cozinhados num micro-ondas.
Amostras de sangue eram colhidas de cada voluntário imediatamente antes de comerem, e depois a intervalos específicos após ingerirem os alimentos acima descritos.
Verificaram-se alterações significativas no sangue de todos os que consumiam alimentos previamente passados pelo micro-ondas, incluindo uma redução em todos os valores da hemoglobina e do colesterol—tanto no de alta densidade (o colesterol ‘bom’) como no de baixa densidade (o ‘mau’ colesterol).
A contagem de linfócitos mostrou também um decréscimo a curto prazo após a ingestão de alimentos do micro-ondas, comparado com a ingestão dos restantes alimentos.
Hertel descobriu ainda uma associação significativa entre a energia micro-ondas nos alimentos testados e o brilho provocado pelo tipo de bactérias que se encontram nesses alimentos no sangue dos voluntários (quando examinados sob um tipo de iluminação específica). Hertel concluiu que a energia micro-ondas pode passar para os tecidos das pessoas que consomem os alimentos que passam pelos fornos micro-ondas.
Para além destes efeitos, Hertel notou ainda efeitos não-térmicos, os quais alteram a permeabilidade da membrana celular ao modificar os potenciais eléctricos entre o meio intra e extracelular.
As células danificadas tornam-se assim em alvos fáceis para os vírus, fungos e outros microrganismos.Os mecanismos naturais de reparação das próprias células são também perturbados, o que eventualmente força as células a entrar num estado de emergência relativo ao fornecimento energético, passando de uma respiração aeróbia (com oxigénio) para uma respiração anaeróbia (sem oxigénio). Em vez de produzir água e dióxido de carbono, produzem peróxido de hidrogénio (água oxigenada) e monóxido de carbono. Numa situação destas, afirma Hertel, as células passam de uma ‘oxidação saudável’ para um processo de fermentação doentia.Hertel continua, afirmando que quando os alimentos passam pelo micro-ondas, o forno exerce uma fonte energética de cerca de 1000 watts ou mais. A destruição e deformação molecular dos alimentos resultante produz novos compostos chamados “radiolíticos”, os quais são desconhecidos na natureza.
Os conhecimentos científicos correntes, discutidos entre académicos, é de que os alimentos que passam pelo micro-ondas, assim como outros alimentos que sofrem radiação, não contêm níveis significativos de compostos radiolíticos. Mas a investigação de Hertel sugere o oposto.
As análises ao sangue dos participantes que ingeriram alimentos do micro-ondas confirmou que nem tudo estava bem. Amostras colhidas ás 7.45h da manhã, repetidas 15 minutos após a ingestão dos alimentos e duas horas mais tarde mostrou que os valores de eritrócitos (glóbulos vermelhos), hemoglobina, hematócrito e leucócitos se encontravam todos nos limites mínimos normais em comparação com os voluntários que ingeriam alimentos que não tinham passado pelo micro-ondas.


Os Russos
Os russos há muito que efectuaram estudos com fornos micro-ondas. Segundo estes estudos, a carne cozinhada num forno micro-ondas criava:

  • D-nitrosodiethanolamina (um agente cancerígeno conhecido);

  • Desestabilização biomolecular de compostos proteicos activos;
  • Efeito de ligação com radioactividade presente na atmosfera;

  • Agentes cancerígenos em proteínas hidrolizadas, principalmente no leite e cereais.

Como funcionam os fornos de micro-ondas
Um forno micro-ondas utiliza um aparelho chamado de “tubo magnetron”, o qual obriga um feixe de electrões a oscilar a frequências bastante elevadas, produzindo radiação micro-ondas. Os fornos domésticos utilizam uma frequência de 2.45 gigahertz (GHz), com uma saída de 400 a 900 watts. Estes fornos têm a capacidade de descarregar sobre o tubo magnetron pulsações de 4000 volts.
A frequência de 2.45 GHz é utilizada porque a água absorve energia electromagnética da forma mais rápida e com máxima eficácia nesta frequência , facultando assim um aquecimento mais acelerado de todos os alimentos que contenham água.As moléculas nos alimentos são forçados a alinhar-se com o campo em rápida alternância e a oscilar à volta do seu próprio eixo. O calor é produzido pela considerável fricção inter-molecular. Os feixes de micro-ondas são disparados do tubo magnetron para dentro do compartimento do forno, onde aquecem os alimentos de dentro para fora—contrário ao forno convencional, onde o alimento aquece de fora para dentro.-------------------------------------------------------------------
Toda a informação foi conseguida através de pesquisa em livros e websites. Qualquer pessoa pode fazer o mesmo que eu fiz: se não gosta das respostas ás suas perguntas levante-se da cadeira e descubra as respostas.

A autoria do texto (e pesquisa) pertence a Emídio de Carvalho

(Enviado por Luís Gomes)

Sunday, 11 October 2009

Associação Nacional dos Doentes com Artrite Reumatóide - A.N.D.A.R.


Em Portugal existem cerca de 40.000 doentes diagnosticados com Artrite Reumatóide, uma doença inflamatória crónica que pode limitar os gestos diários destes doentes.
O simples acto de abrir uma porta, agarrar numa caneta ou calçar uns sapatos pode ser um suplício para alguns destes indivíduos, que são lembrados no dia 5 de Abril, data em que se comemora o Dia Nacional dos Doentes com Artrite Reumatóide.




É uma doença inflamatória crónica, de causa ainda desconhecida, envolvendo particularmente as articulações;
Atinge mais o sexo feminino do que o masculino.
Inicia-se, frequentemente, entre os 30 e os 40 anos, mas pode ocorrer na terceira idade;
Não respeita raças nem climas;
Afecta a capacidade produtiva do indivíduo, a sua vida familiar e social;
A doença pode evoluir de três formas, se não for tratada:



  1. Entrar em remissão - os doentes deixam de ter sintomas;

  2. A grande maioria dos doentes mantém a sintomatologia ao longo do tempo;

  3. Uma pequena parte evolui para formas muito graves, provocando grande incapacidade. Quando a doença evolui sem tratamento ou não responde aos medicamentos, ocorre destruição de cartilagens, ossos, tendões e ligamentos circundantes, conduzindo à destruição das articulações, com a consequente incapacidade permanente;

Caracteriza.se por provocar dor, principalmente nas articulações das mãos, punhos, cotovelos, joelhos e pés, mas pode afectar qualquer articulação;
Pode afectar outros orgãos: olhos, coração, pulmões, rins, sistema nervoso periférico;
A anemia é também um sintoma muito frequente;
Pode associar-se a outra doença, a síndroma de Sjörgen, que afecta as glândulas salivares e lacrimais, originando uma secura nas mucosas;
Tem tratamento e deve ser acompanhada por um especialista com experiência no diagnóstico e tratamento, pois não tratada ou descurada pode "atirar" o doente para uma cadeira de rodas;
Pode manifestar-se por um ou mais episódios e a sintomatologia desaparecer; mas, nalguns doentes, mantém-se activa durante toda a vida;
O prognóstico é tanto melhor quanto mais precoce for o diagnóstico e o início do tratamento correcto;
A artrite reumatóide resulta numa reduzida qualidade de vida e numa redução significativa da esperança de vida, estimada entre 3 a 10 anos.



A explicação do especialista


«A inflamação afecta a cartilagem, corrói o osso e destrói a articulação, daí que, quando não se consegue parar a inflamação, possam surgir deformações» refere o Dr. António Vilar, presidente da Direcção do Instituto Português de Reumatologia. As cartilagens e o próprio osso acabam por ser corroídos pela inflamação.
Os especialistas sabem como é que se desenvolve a inflamação, como é que a doença progride e que graus de incapacidade pode provocar, mas continuam sem saber qual é a sua causa.
Os tratamentos mais clássicos, onde se incluem os sais de ouro, o metotrexato, a salazopirina e os antipalúdicos têm uma taxa de indução de remissão que anda na casa dos 40 a 60%.
«O que acontece é que muitas vezes esta remissão não se mantém para o resto da vida. O medicamento por vezes deixa de fazer efeito e a doença não é totalmente travada, aí necessitamos de usar novos medicamentos», constata este reumatologista.
Isto faz com que «as terapêuticas visem modificar a forma como a doença se perpétua, mas como não conhecemos a causa, não podemos eliminá-la», comenta este especialista.
Existem múltiplos factores associados às pessoas atingidas por artrite reumatóide. Os genes parecem determinar, à partida, quais são os indivíduos cujo sistema imunológico é mais susceptível de ser atacado pela doença. Factores hormonais, infecciosos ou ambienciais poderão contribuir para que uma pessoa com uma certa susceptibilidade, genéticamente determinada, possa vir a desenvolver este problema.
Estão a decorrer estudos no sentido de encontrar a causa deste problema, enquanto não há resultados vão sendo testados fármacos que permitam melhorar a qualidade de vida destes pacientes.


Este especialista vê o tratamento da artrite como uma orquestra. «O maestro é o reumatologista, depois há um conjunto de intérpretes, que vão desde os enfermeiros, passando pelos fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais, psicólogos, por vezes pelo psiquiatra, pelo cirurgião ortopédico, oftalmologista, pelo internista e pelo médico de família».
Nesta "orquestra" existem músicos que fazem outro tipo de acompanhamento, são as estruturas de apoio social, como as assistentes sociais e os terapeutas ocupacionais . «Pois estes indivíduos podem necessitar de cuidados especiais, quando têm crises», defende António Vilar, e avança com um exemplo, «sabe-se que a artrite provoca uma grande rigidez nas articulações durante a manhã, por isso se o doente conseguir um horário flexível evitará começar a trabalhar muito cedo durante as crises».


É para dar este tipo de apoio e lutar por alterações que melhorem a qualidade de vida destes doentes que foi criada uma associação, a A.N.D.A.R. - Associação Nacional de Doentes Com Artrite Reumatóide - da qual António Vilar foi fundador.


É uma associação recente que se formou com os seguintes objectivos:


Apoio médico social ao doente com Artrite Reumatóide

Realização de Programas e Acções de Informação

Promoção de Edições sobre a Doença

Organização de encontros de doentes

Colaboração com serviços nacionais ou estrangeiros com fins idênticos

Destina-se a doentes, seus familiares e a todos os que se identifiquem com os objectivos referidos


Ideias erradas sobre esta doença


«Nós reumatologistas gostaríamos que os doentes viessem ao médico ainda no início da doença», defende António Vilar, o que antes não acontecia porque havia uma série conceitos errados sobre esta patologia.
Hoje os doentes estão mais informados e recorrem mais aos especialistas. Durante muito tempo existiram algumas noções incorrectas sobre a artrite reumatóide:
Pensava-se que o «reumático» era uma doença, mas são mais de 100 patologias diferentes;
Pensava-se que seria uma doença de velhos, não é, no Instituto Português de Reumatologia existe mesmo uma consulta só para crianças;
Pensava-se que era causada pela humidade, mas a causa ainda não é conhecida;
Pensava-se que as doenças reumáticas não tinham remédio, nada mais errado, algumas curam-se outras controlam-se e, sobretudo, tratam-se.


Curiosidades


O primeiro cirurgião que fez o transplante cardíaco o Dr. Barnard, interrompeu a sua brilhante carreira precocemente devido à artrite reumatóide, que lhe deformou as mãos.
Temos homens com artrite reumatóide que deixaram obras notáveis como foi o caso do pintor impressionista Renoir. As suas limitações decorrentes da artrite eram tão grandes que ele amarrava o pincel às mãos para conseguir pintar.
Em 1950, quando o prémio Nobel da Medicina foi atribuído ao Dr. Philip Hench pela descoberta da cortisona, pensou-se que tinha sido encontrada a cura para a artrite reumatóide. Bastaram dois anos para que os especialistas se apercebessem de que este medicamento não curava a doença, mas era sim um potente anti-inflamatório, cuja utilização desmedida e sem regras tinha efeitos indesejáveis bem conhecidos hoje, sobre o osso, a tensão arterial, a diabetes e o aumento de peso.


5 de Abril - Dia Nacional do Doente com Artrite Reumatóide


Tendo em conta a importância que esta doença assume no nosso país, o ministério da Saúde instituiu um Dia Nacional dedicado aos doentes que sofrem de artrite reumatóide, reza o texto:
"Considerando o elevado número de pessoas, cerca de 40 000, que, em Portugal, sofrem de artrite reumatóide, doença que afecta profunda e gravemente todos os que dela padecem, determinando, por vezes, a incapacidade permanente.
Considerando a necessidade de sensibilizar os cidadãos portugueses para os problemas de ordem pessoal, familiar e profissional que, diariamente, afligem quantos sofrem deste reumatismo crónico.
Considerando, ainda, a importância de que se revestem a divulgação e difusão dos conhecimentos e das medidas de tratamento e prevenção no combate àquela doença, instituo o dia 5 de Abril como Dia Nacional do Doente com Artrite Reumatóide".

Maria de Belém Roseira

Fonte:
http://www.andar-reuma.pt/

Artrite reumatoide


Cerca de 1,5 milhões de brasileiros sofrem de artrite reumatoide, doença caracterizada por um processo inflamatório nas articulações.
Crónica, auto-imune e silenciosa, atinge principalmente pessoas em idade economicamente activa, comprometendo a capacidade de movimento de mãos, punhos e pés e impedindo a realização de actividades simples, como escovar os dentes ou pentear o cabelo.

No mundo inteiro, uma em cada 100 pessoas sofre de artrite reumatoide.
Os impactos causados pela doença vão muito além da manifestação dos sintomas físicos.
Além da dor, rigidez, edema articular e fadiga, há um importante dano emocional e social que a artrite reumatoide causa ao seu portador.

Fontes:
Sociedade Brasileira de Reumatologia
Jornal Folha de S.Paulo
Agência EstadoPortal
Life Extension
Wikipedia

http://www.diamundialdaar.com.br/

Artrite reumatoide - O que é a doença

A Artrite Reumatoide (AR) é uma doença inflamatória crónica que pode afectar várias articulações.
A causa é desconhecida e acomete as mulheres duas vezes mais do que os homens.
Inicia-se geralmente entre 30 e 40 anos e sua incidência aumenta com a idade.
Tem como principais sintomas dor, aumento do volume, limitação de movimentos e calor na zona inflamada.
É uma doença crónica que afeta principalmente as articulações, e também sistémica, isto é, pode afectar outros órgãos como o coração, os pulmões, os olhos e a pele.
Outra característica da artrite reumatoide é ser uma doença auto-imune.
Em condições normais, o sistema imunológico protege o organismo de tudo o que for estranho, como vírus e bactérias.
No caso da artrite reumatoide, o sistema imunológico confunde-se e passa a atacar as articulações.
Daí surge o termo auto-imunidade, uma resposta imune criada contra o próprio corpo.
As principais vítimas da artrite reumatoide são mulheres entre 30 e 50 anos.
A doença também pode aparecer também na infância e em idades mais avançadas.

Fontes:
Sociedade Brasileira de Reumatologia
Portal ABC da Saúde

http://www.diamundialdaar.com.br/

Artrite reumatoide - Os sintomas

Os principais sintomas da artrite reumatoide são dor e inchaço nas articulações, geralmente mãos e punhos, fadiga inexplicável e rigidez após períodos de inactividade, principalmente pela manhã.
Esses sinais aparecem geralmente acompanhados de desconforto e incapacidade de realizar movimentos simples.
Em geral, os inchaços ocorrem de forma simétrica, ou seja, se o punho direito for afectado o esquerdo também será.
Alguns pacientes apresentam pequenas nodulações sob a pele, principalmente próximas aos cotovelos. São os chamados nódulos reumatóides.
A coluna cervical também é frequentemente envolvida, mas o comprometimento da coluna lombar e dorsal é raro.
Órgãos como os rins e pulmão podem ser atingidos, tornando maiores a morbidade e a gravidade da doença, podendo diminuir a expectativa de vida do paciente de cinco a dez anos.

Fontes:
Sociedade Brasileira de Reumatologia
Portal ABC da Saúde

http://www.diamundialdaar.com.br/

Artrite reumatoide - Diagnóstico

A artrite reumatoide e outras doenças reumáticas são tratadas pelo médico reumatologista. Diversas razões dificultam o diagnóstico da doença: não existe exame de laboratório específico, os sintomas podem ser similares aos de outras doenças que afectam as articulações, e há casos da doença que se apresentam com um padrão diferente do habitual.
Para diagnosticar a artrite reumatoide, os médicos levam em consideração a história médica, o exame físico e radiografias e exames de laboratório.
A orientação para diagnóstico é baseada nos critérios de classificação do Colégio Americano de Reumatologia:

  • Rigidez matinal: rigidez articular durando pelo menos uma hora;
  • Pelo menos três áreas articulares com edema de partes moles ou derrame articular, observado pelo médico;
  • Artrite de articulações das mãos (punho, articulação do meio dos dedos e entre os dedos e mão);
  • Artrite simétrica (por exemplo, no punho esquerdo e no direito);
  • Presença de nódulo reumatoide;
  • Presença de factor reumatoide (FR) sérico (no sangue);
  • Alterações radiográficas: erosões ou descalcificações localizadas em radiografias de mãos e punhos.

Os quatro primeiros critérios devem estar presentes por pelo menos seis semanas. Quatro dos sete critérios são necessários para classificar um paciente como tendo artrite reumatoide. Pacientes com dois ou três critérios não são excluídos da possibilidade do futuro desenvolvimento da doença, porém não podem ser classificados como portadores.

Fontes:
American College of Rheumatology
Sociedade Brasileira de Reumatologia
Portal ABC da Saúde

http://www.diamundialdaar.com.br/

Links
Artrite ReumatoideWorld Arthritis Day
Roche

Dia Mundial de Conscientização sobre Artrite Reumatoide


Doze de outubro é o Dia Mundial de Conscientização sobre Artrite Reumatoide.
Há quatro anos, a Sociedade Brasileira de Reumatologia, em parceria com a Farmacêutica Roche, promove nesse dia diversas ações com o objectivo de oferecer à população esclarecimentos sobre os danos causados pela doença, destacando a importância do diagnóstico precoce, do tratamento adequado e do acompanhamento médico.

Em 2009, o evento será realizado simultaneamente em seis cidades brasileiras (Florianópolis, Vitória, Petrópolis, Fortaleza, Brasília e Belo Horizonte).
Embora tenham o ponto alto no dia 12 de outubro, actividades com grupos de pacientes, como oficinas, palestras, caminhadas e reuniões, são realizadas o ano inteiro em diversos estados do país.
O objectivo é mostrar ao portador da artrite reumatoide que é possível levar uma vida o mais normal possível, apesar das limitações ocasionadas pela doença.
Você poderá acompanhar a cobertura das acções que serão realizadas nas cidades brasileiras onde a campanha ocorrerá. Veja abaixo onde estarão as tendas com os monitores e médicos na data do evento:



A iniciativa da campanha pelo Dia Mundial de Conscientização sobre a Artrite Reumatóide é fruto de uma parceria da SBR – Sociedade Brasileira de Reumatologia e da farmacêutica Roche e conta com a participação das sociedades locais de reumatologia e associações de pacientes.
Além de solucionar dúvidas com especialistas, a população das seis cidades receberá material informativo e participará de oficinas de origami. Essa actividade com dobradura de papel será oferecida para mostrar que, mesmo sendo possível controlar a doença e oferecer aos pacientes uma boa qualidade de vida, os portadores da artrite encontram dificuldades para realizar movimentos que exigem esforço das articulações.


Participe do Dia Mundial de Conscientização sobre a Artrite Reumatoide e distribua o endereço do blog para a sua rede de contactos: http://www.diamundialdaar.com.br/
Esperamos outras visitas!

AMÉRICA MEDITA - Porque a Paz é Contagiante

Amanhã, dia 12 de outubro, às 18h haverá um evento histórico: América Medita.
Será a primeira vez em que haverá uma meditação simultânea em todo o continente americano.
Dentre as cidades que irão meditar juntas estão:
Rio de Janeiro, São Paulo, Buenos Aires, New York, Montreal, Montevidéo, Cidade do México, LaPaz, Santiago de Chile, Salvador, Lima, Assunção, Quito, Caracas, Bogotá, Paramaribo, Georgetown, Santo Domingo, San Juan de Puerto Rico, San José de Costa Rica e Panamá.
Existem pesquisas que comprovam que a prática de Meditações em Grupo, não só beneficiam os seus praticantes, mas também toda a área em sua volta.
Há estudos que comprovam que a prática de meditação colectiva pode ajudar a reduzir até 25% a violência naquela região, sem qualquer alteração na conjuntura económica ou política.
Porque acontece isso?
Porque toda essa vibração de paz e serenidade que criamos dentro de nós não ficam só connosco, mas são irradiadas para todo o ambiente.
No Rio de Janeiro, a meditação será num dos pontos mais lindos da cidade, diante de um pôr-do-sol deslumbrante: A PEDRA DO ARPOADOR. (Você poderá meditar, porém, sem sair de casa.)
Veja a foto abaixo e imagine centenas de pessoas meditando lá ao pôr-do-sol.
Quanto mais pessoas participarem mais forte será e maiores os benefícios, tanto para nós quanto para a toda a cidade, todo o país e todo o continente! Por isso mesmo divulgue, chamando os seus amigos.



Vamos todos contagiar e ser contagiados por essa atmosfera de Paz!

As maravilhas do Mamão / Papaia







Friday, 9 October 2009

Parto na água - Sessão informativa para o público em geral e formação para profissionais


Dia 25 de Outubro das 15 às 17
Sessão informativa para o público em geral
Contamos ter testemunhos de casais.

Preço do bilhete são 3€ e a receita da bilheteira reverte a favor do Projecto Espaço Cegonha da Maternidade Dr. Alfredo da Costa

Reservas: contactar 21 228 87 15 ou cineteatro@cm-Sesimbra.pt


Dia 26 de Outubro das 10-17hrs
Formação Introdução aos Cuidados no Parto na Água
- Módulo I
Dirigida a todos os interessados neste tipo de Parto

Mais informações e inscrições no nosso site.


Dia 27 de Outubro da 10-17hrs
Formação Cuidados Holísticos em Situações de Emergência no Parto na Água
- Módulo Extra
Dirigida a todos os profissionais de saúde que tenham realizado o Módulo I


Mais informações e inscrições no nosso site.
Estas iniciativas contam com o apoio:
-Hotel Spa Sesimbra
-Camara Municipal de Sesimbra
-Revista Pais&Filhos

Mais informação: BioNascimento
tlf.: + 351 93 720 16 30Fax: 21 087 82 15
http://www.bionascimento.com/

Fonte:

Sunday, 4 October 2009

Lição de Vida

Este post é para ver naqueles dias em que acordamos a reclamar de tudo.
Tão felizes que somos e esquecemo-nos!

Ele começa o dia com um sorriso!
E tu?











Desfruta do que tens !