Saturday, 16 May 2009

KEFIR


Kefir é uma bebida ácida do Cáucaso, obtida pela fermentação do leite de vaca. Os habitantes do Cáucaso conhecem os efeitos do Kefir há muito tempo. Bebem Kefir em vez de água e comem Kefir desde a infância. Entre eles, pessoas com 110 a 150 anos de idade não são uma raridade. Não conhecem tuberculose nem câncer e não sofrem de problemas digestivos.

Kefir é uma bebida feita de leite fermentado em temperatura ambiente, entre 10°C e 25°C, por uma colónia de fermentos conhecida como "Grãos de Kefir". Originária do Cáucaso, só foi introduzida no resto do mundo no início do século XX . O metabolismo dos microorganismos do fermento consome a lactose e reduz a caseína , albumina e outras proteínas aos aminoácidos que as constituem, além de sintetizar ácido lácteo, a lactase e outras enzimas que ajudam a digerir a lactose restante depois da bebida ingerida. Ainda modificam os sais de cálcio para formas mais facilmente absorvidas pelo organismo humano.

Preparado hoje em dia com leite bovino mas anteriormente também com leite de cabra, ovelha, búfala, égua e até camela. Diferentemente do iogurte que é fermentado apenas pelo lactobacillus e exige altas temperaturas, o Kefir é fermentado por mais de quarenta tipos diferentes de microorganismos, incluindo os fermentos do pão, cerveja, vinagre, queijo, vinho, picles, chucrute , etc.

O Kefir é o produto cuja fermentação se realiza com cultivos acidolácticos elaborados com grãos de Kefir, Lactobacillus kefir, espécies dos gêneros Leuconostoc, Lactococcus e Acetobacter com produção de ácido láctico, etanol e dióxido de carbono. Os grãos de Kefir são constituídos por leveduras fermentadoras de lactose (Kluyveromyces marxianus) e leveduras não fermentadoras de lactose (Saccharomyces omnisporus, Saccharomyces cerevisae e Saccharomyces exiguus), Lactobacillus casei, Bifidobaterium sp e Streptococcus salivarius subsp thermophilus.

O Efeito Probiótico do Kefir:

Muito se tem dito sobre o Kefir sem fundamento científico. O que já se comprovou foi a limpeza da membrana intestinal, trazendo grande alívio para muitos sintomas que confundem os diagnósticos médicos. Apesar de pobre na maioria das vitaminas, a vitamina D é muito abundante. Os minerais também não se apresentam em quantidades expressivas, apenas o Cálcio em forma de sais mais bem absorvidos que no leite cru. O maior mérito do Kefir está na alta qualidade e quantidade de aminoácidos e

na eliminação de microorganismos patogénicos da flora intestinal e de todo o aparelho digestivo.

A principal virtude do Kefir é restabelecer a flora intestinal normal, tão importante para uma boa digestão e assimilação dos nutrientes ingeridos. Para compreender este efeito, é bom ampliar um pouco mais o tema.

Quando a criança nasce, o intestino é estéril, mas cedo são introduzidos microorganismos através do alimento. Em crianças que mamam há grande número de lactobacilos, gerando-se assim um pH inadequado para a proliferação dos germes da putrefacção. Em crianças alimentadas com biberão, dá-se uma flora mais mista, sendo menos proeminentes os lactobacilos.

Quando se alteram os hábitos alimentares para o padrão adulto, a flora muda, pois a dieta tem uma marcada influência sobre a composição relativa da flora intestinal e fecal. Uma alimentação rica em proteína animal produz putrefacções intestinais; altera-se a flora bacteriana normal, aparecendo uma quantidade excessiva de germes da putrefacção. No intestino superior do adulto predominam os lactobacilos, mas no íleo inferior e o ceco, a flora é fecal. As bactérias intestinais são fundamentais na síntese das vitaminas B e K, na conversão de pigmentos e ácidos biliares, na absorção de nutrientes e no controle dos microorganismos patogénicos (qualquer organismo vivo capaz de causar doença).

O Kefir transforma a flora intestinal putrefacta, substituindo-a pelos bacilos lácticos de propriedades anti-sépticas. Também produz a secreção de uma substância antipútrida que persiste ainda após o desaparecimento dos bacilos. É dizer que muda a putrefacção (prejudicial para o organismo humano) pela fermentação láctica.


Segundo investigações da Universidade da Prata, os microorganismos presentes no Kefir combatem particularmente a Escherichia coli, temida bactéria responsável de afecções como a síndrome urémico hemolítico, que pode ter consequências letais em crianças pequenas. Dado que a ingestão de Kefir aumenta a protecção contra estas infecções, começou-se a introduzi-lo na dieta infantil.

O Kefir não só dificulta a povoação de micróbios patogénicos no intestino, como também aporta abundante ácido láctico. A sua acção se estende até o estômago, ao qual estimula. Seus efeitos se derivam da acção enzimática e antitóxica que apresenta. O restabelecimento da flora normal traz consigo uma regulação da função intestinal. Neste aspecto é importante o tempo de cultivo: o de menos de 24 horas é laxante (deve tomar pela noite, durante algumas semanas), o de 72 horas é adstringente e o intermédio (48 horas) resulta neutro.


O Kefir apresenta propriedades antivirais, antifúngicas e antibióticas, estimulando o sistema imunológico. Também possui efeitos aperitivos e afrodisíacos. Foi utilizado com sucesso em doenças tais como cálculos renais, hipertrofia prostática, diabetes, artritismo reumático, enfarte de miocárdio, esclerose múltipla, anemia, asma, bronquite, etc.

Está especialmente indicado em doenças do aparelho digestivo, tais como úlceras, colites ulcerosa, intolerância gástrica, etc. É muito útil em uso externo para patologias dérmicas (acne, eczemas, psoríase, alergias, etc.), dado que é um poderoso anti-séptico que ajuda a curar feridas. Mostra-se muito efectivo na prevenção e cura de doenças produzidas pelo vírus do herpes. Sabe-se que o herpes tipo II participa na génese de distintas doenças, tais como câncer, artrites reumáticas, patologias renais, tromboembolias, alergias cutâneas e asmáticas, esquizofrenia, Parkinson e diabetes. Além de estimular o sistema imunológico, o Kefir estimula outras funções orgânicas, melhorando o estado da pele e cabelo.


Pelo exposto, o Kefir é altamente recomendável em doenças do tipo nervoso, úlceras internas, catarros branquiais, escleroses, enfarte cardíaco, problemas de vesícula, fígado e rins, icterícia, doenças do estômago e intestinos, diarreias, ressecamento, inflamações, leucemia, anemia, dermatites, psoríase, acne, eczemas, etc. O seu uso continuado produz muito bons efeitos em convalescença após graves doenças. Também dá bons resultados em alergias de pele e nas doenças femininas do baixo-ventre.

O Kefir previne putrefacções intestinais, contribui à depuração do organismo, normaliza a pressão arterial e ajuda no combate a obesidade.

A vantagem do Kefir de água, quando comparado ao de leite, é que pode tomar-se em grande quantidade. Deve-se beber diariamente, pois não altera a digestão e passa muito rapidamente ao sangue Quando se tem afecções crónicas, deve-se tomar grande quantidade pela manhã, ao meio-dia e pela noite (1/2 litro cada vez). De todo modo não se pode considerar o Kefir como um remédio universal e nem de efeito imediato; é um grande auxílio para o organismo pelo seu efeito desintoxicante, regenerador da flora intestinal benéfica e estimulador das defesas naturais. Mas quando existe doença, deve-se sempre ir ao médico.


Preparação:

Colocamos o fungo do Kefir num vidro com leite e deixamos descansar a uma temperatura de 18ºC a 20ºC durante, no máximo, 12 a 40 horas. Conforme o tempo de fermentação, o leite engrossa mais ou menos e produz um efeito diferente.

Para ¼ de litro de leite, precisamos de um volume de fungos correspondente ao tamanho de uma noz. Sobre os fungos despejamos leite morno (mais ou menos 20ºC), sem nata. Fechamos o vidro hermeticamente. Conforme a necessidade, os vidros ficam de 12 até, no máximo, 40 horas descansando no armário. O vidro com Kefir não pode ser guardado na geladeira, nem ficar exposto à luz. Precisa ser guardado no armário. Entretanto, o líquido coado, sem o fungo, pode ser guardado na geladeira.

Antes de usar o Kefir pronto, agitamos o conteúdo do vidro e coamos (a peneira não deve ser de metal). O fungo que ficou na peneira é devolvido ao vidro e novamente regado com leite. O fungo precisa ser lavado, pelo menos uma vez por semana, com água morna. Também o vidro.

O Kefir precisa dos mesmos cuidados que a carne crua, pois deteriora com a mesma facilidade. O leite precisa ser fresco, nunca azedo. O fungo não pode ser guardado sem leite, senão morre. Seco, isto é, sem leite, o Kefir conserva-se somente durante 48 horas. Após este período, ele se decompõe. Forma-se um líquido em que bóia uma massa que não pode mais ser usada.

O Kefir pode ser tomado diariamente, de preferência ao jantar, ou como refeição. Em caso de doença grave, deve-se tomar um litro por dia. O Kefir não é somente um remédio mas também um alimento muito nutritivo. Pode ser para tempero de saladas e molhos.

O fungo se multiplica dobrando de volume em 3 a 4 semanas. Então, dividimos e passamos adiante. Não destrua o fungo, pois é muito valioso! Dê aos seus amigos e conhecidos.

DOENÇAS

Problemas nervosos

1 litro, diariamente, às refeições. Em casos graves, durante a vida inteira.

O sono aparece sem necessidade de medicamentos. O apetite volta. Depressões desaparecem.

Úlceras do aparelho digestivo

1 litro, diariamente, enquanto necessário.

Comprovou-se o desaparecimento de úlceras do estômago após dois meses.

Bronquite

1 litro por dia, enquanto necessário.

Asma

1 litro por dia.

O doente não deve tomar medicamentos.

Anemia

1 litro por dia.

No adulto, o sangue se torna normal em 3 meses.

Erupções, eczemas

½ litro por dia. Também passar Kefir nas feridas e deixar secar. Não remover durante a noite.

Pela manhã, limpar o rosto e as mãos. Mesmo eczemas graves desaparecem após 15 dias.

Arteriosclerose

1 litro por dia.

A esclerose melhora aos poucos e não volta.

Bexiga e rins

1 litro por dia, enquanto necessário.

Pressão alta

1 litro por dia.

Após dois meses, a pressão volta ao normal.

Rins

1 litro por dia.

Vesícula biliar

1 litro por dia.

O Kefir cura, enquanto o leite e o creme de leite são prejudiciais e provocam cólicas.

Infecções

1 litro por dia (e controlar alimentação).

Hepatite

1 litro por dia.

Usamos somente Kefir de 12 horas, de preferência antes de dormir, durante 3 a 4 semanas.

Prisão de ventre

1 litro por dia, usando apenas Kefir de 12 horas.

Quando a evacuação normalizar, continuar com o Kefir de 24 horas.

Observe:

Kefir de 12 horas provoca boa digestão

Kefir de 36 horas provoca prisão de ventre

Acima de 20ºC o fungo age mais depressa

Fontes:

http://www.iogurte.com/index.php?action=noticiatipo&subaction=1&id_noticia=89

http://pt.wikipedia.org/wiki/Kefir

http://paginas.terra.com.br/saude/kefir

http://korgsgraveyard.blogspot.com/2006/10/kefir-kefir-uma-bebida-feita-de-leite.html

Nota: a Profª Débora Valladão tem Kefir de leite para doar, os contactos são:

96 391 84 16 ou 21 240 26 00 (trabalho - das 10.00 às 20.00h), em Massamá.

8 comments:

BC said...

Bom coisas muito interessantes que aqui aprendi.

Aliás tenho uma cunhada médica homeopática e concordo com muita coisa alternativa à medicina tradicional.
Obrigada pela sua chegada ao meu canto.
Abraço
Isabel

MEUS PENSAMENTOS said...

olá querida vi que esta me seguindo e vim lhe conhecer e tbm agradecer por tua presença!
eu ja usei deste fungo mas invés do leito foi em agua,gostei por até emagreci mais tinha muita azia
volto pra ler -te com mais calma um forte abraço!

kel said...

Olá! Já ouvi falar do kefir antes e adorei as informações contidas aqui, mas gostaria de saber onde posso comprar ou encontrar esses graos de kefir?

Luz Cardoso said...

Olá!
Normalmente o Kefir não deve ser comprado, mas sim dado por alguém que o possua. A partilha aqui é o lema.

Abraço de Luz

Luz Cardoso said...

Em Portugal é possível comprar o Kefir através de:

Biocoop - Agricultura Biológica
Lojas Celeiro Dieta
El Corte Inglês

Abraço de Luz

Anonymous said...

Os grãos de kefir não são fungos. São bactérias e leveduras que vivem em simbiose.

Anonymous said...

Olá! Sou de Taboão da Serra - São Paulo e também possuo Kefir para doação.
Interessados, escrevam para homerohouck@gmail.com

Anonymous said...

Olá
:-)
Em Portugal temos grupocom mais de 16000 membros, onde partilhamos vários organismos fermentadores bem como o conhecimento para cuidar deles:
https://www.facebook.com/groups/212887238773306/
.
Abraço,
António Manuel Lopes